Alimente sua alma. Inspire Sonhos!
Telefone
Circo da Vida

Por Cintia Machado

 

Hoje é indiferente começar pelo final ou mesmo finalizar o início, sei que é um dia sem dia e preciso mais 24 horas. Talvez porque bem cedo observei a sombra do retrato e percebi que fantasmas não sabem sorrir, ou podem até sorrir, mas num tempo distante de mim, num passado colorido em que eu ainda amava o circo e acreditava em mágicas.

Quero imaginar o picadeiro circular sem me preocupar com todos os equilibristas e problemas que lido a cada dia. Quem me dera numa tarde de férias sentar novamente na arquibancada e saborear uma deliciosa pipoca seguida de algodão-doce.

Indago-me porque os adultos se esquecem da felicidade da infância. Qual o mistério de crescer?

Num passado distante lambuzei a cara de algodão-doce e ainda lambi todos os meus dedos, nessa época eu conhecia o segredo das nuvens, mistério que hoje foi transformado em gotas de chuva.

A lona colorida do meu circo foi substituída por um shopping sem cores, com um telhado plano e pilares de consumismo. Todos se esqueceram de aplaudir o malabarista de sorrisos e saíram às compras antes que apagassem as luzes.

Respeitável público, hoje tenho o orgulho de apresentar: “As acrobacias no trapézio dos meus sonhos”.

Sou uma artista sem fama, caio constantemente do trapézio e sei que preciso me recriar. Apesar de todos os inconvenientes, permaneço erguida e sozinha no meio no palco, esqueço a angústia que me faz chorar e me atiro sem medo nos pêndulos e balanços de alta altitude que a vida proporciona, afinal o meu espetáculo precisa continuar e o público aguarda o número mais emocionante do circo.

Hoje o aplauso final reafirma algumas certezas…

Adicionar Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *