Alimente sua alma. Inspire Sonhos!
Telefone

Por Nalva Nogueira

nalva

Um anarquizado e infrene mundo, onde nada parece ser de ninguém e, por vezes, as pessoas precisam provar até mesmo a sua própria identidade, da qual acéfalas criaturas também tentam se apoderar.

Lugar onde qualquer um é o que diz ser. Sim, porque entre dizer ser algo e ser deveras existe uma enorme distância.

A maioria das pessoas se mostra tanto que, na realidade, seus atos claramente revelam sua verdadeira conduta, explicitando suas intenções desleais e obscuras.

Tais indivíduos circulam impunemente, enquanto enganam e prejudicam pessoas de boa fé, aquelas que de alguma forma tentam semear afeto e trocar conhecimento e que são obrigadas a conviver com seres desprezíveis, parasitas disfarçados de pessoas, escondidas de si mesmas.

Contudo, o que vemos são seres infectados ainda mais pelo fétido aroma do lixo que atrairá para si.

Crentes de que todos cairão em suas farsas, vão espalhando a fealdade de uma essência minada pela falta de caráter. Dignos de pena e desprezo tão somente…

Parecem se esquecer de que a verdade é algo que ninguém jamais conseguirá deturpá-la, pode-se até tentar e, por um tempo, mantê-la às escuras, mas a real clareza do verídico se encarregará de trazer à tona todo e qualquer resquício de inverdade que porventura possa manchar o que realmente é cândido.

Fato é… Por trás das telas se escondem vorazes serpentes e com suas mentes incapazes e seus dedos cobiçosos usam para práticas nojosas, de forma silenciosa – um meio de comunicação que tanto pode oferecer.

E seguem deixando rastros de sua falta de decência, pensando que gente de bem é obrigada a respirar o ar sujo que espalham, transformando atmosferas agradáveis em poços de insuportável odor.

Uns querendo ser quem jamais serão…

Outros usurpando identidades e se passando por quem não são. Sem nenhum temor, tampouco vergonha na cara, se acham livres para apropriar-se do talento e das ideias de outrem, como tem sucedido a tantos poetas e escritores nesta terra de ninguém chamada internet.

E fica cada vez mais difícil sabermos quem é autor do quê. Torna-se quase impossível acreditar em autoria e copyright.

Tudo porque seres desavergonhados e desprovidos de qualquer escrúpulo, que nada mais tem a fazer, passam as horas de seus dias mornos atrás de uma tela ligada ao “mundo” alheio. A inclinação maldosa que vai a seu coração os impede de enxergar a magnificência do bem. Entretanto, já diz o ditado que… “Nenhum crime é perfeito”, ainda que cometido por trás das telas.

Adicionar Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *